Discussão Pública do PDM e Plano de Urbanização das Sete Fontes

Sete Fontes, o Parque da Cidade

Trinta hectares de parque verde público, 30 hectares de área florestal privada e 30 hectares de área urbana com a criação de praças, edificações e vias de circulação. Assim será o parque das Sete Fontes, cujo Plano de Urbanização e proposta de alteração ao Plano Director Municipal (PDM) se encontra em discussão pública até 27 de novembro de 2020.

Play Video

Ricardo Rio

Presidente da Câmara Municipal de Braga
Play Video

Miguel Bandeira

Vereador do Património e do Planeamento da CMB

Objectivos da intervenção

O Município de Braga tem em marcha um programa para a área das Sete Fontes que afirma a sua salvaguarda, viabiliza o seu usufruto pela população e assegura o seu enquadramento urbanístico e paisagístico.

Organização Territorial

Área de Intervenção​

A área abrangida pelo PUSF (com 92 ha) corresponde à nova configuração da UOPG 9, relativa às Sete Fontes. O ajuste na delimitação da UOPG, diminuindo a sua dimensão, visou que ela passasse a integrar apenas a área que irá integrar o Parque das Sete Fontes (até ao Monte do Pedroso) e a área necessária para uma colmatação edificatória que estabeleça uma frente capaz de estimular a sua vivificação. 

A nova configuração visou, ainda, contribuir para uma melhor articulação com a ocupação existente: Gualtar, Hospital, Bairro da Alegria, Retail Center, Areal, Sra. das Sete Fontes.

Objetivos:

Consolidação do Parque nas Sete Fontes, visando:

  • A salvaguarda e a valorização do património existente (monumento nacional; ocupação florestal);
  • O seu usufruto pela população.

Enquadramento urbano/edificatório, de qualidade, para:

  • Incentivar a vivência e aumentar a segurança no Parque; estabelecer “portas” e atravessamentos;
  • Tornar exequível a concretização do Parque, instituindo um quadro perequativo justo e transparente.

Cronologia

As Sete Fontes, como o nome indica, constitui um conjunto significativo de nascentes de água que ao longo de muitos séculos foi concebido para captar, conduzir e abastecer a cidade de Braga. Desde os tempos de Bracara Augusta, a principal razão geradora de expectativas para o local relacionava-se única e exclusivamente com o aproveitamento de água potável que brotava das mães-de-água. Ao longo da história foram inúmeros e continuados os esforços de gerações e gerações de bracarenses em manter e potenciar este recurso.

Julho 2020

Início da Discussão Pública do Plano de Urbanização e alteração do PDM para a Área das Sete Fontes.

Junho 2020

Executivo Municipal aprova Plano de Urbanização das Sete Fontes e Alteração ao PDM para Área das Sete Fontes

Saber mais

Março 2019

Apresentação dos estudos hidrogeológicos, arqueológicos, urbanísticos e paisagísticos

Saber mais

Julho 2017

Arranjo e musealização da Mina do Dr. Amorim em parceria com Hospital de Braga.

Saber mais

Março 2016

Universidade do Minho conclui Estudos Hidrogeológicos do sistema de captação das Sete Fontes.

Porque a sua opinião importa!

O Plano de Urbanização e a alteração do PDM para a Área das Sete Fontes está em discussão pública até 27 de Novembro de 2020.